quarta-feira, 30 de novembro de 2016

ARTIGOS



Coerência nas Ações

É comum vermos na internet pessoas que declaram a si mesmas como Thelemitas e ao mesmo tempo assumem a sua ligação com grupos esotéricos do Aeon de Osíres tais como Maçonaria, Rosacruz, Martinismo, Golden Dawn e etc. Não há problema algum em ser Thelemita e aproveitar ensinamentos de Eras passadas (Aeons de Ísis e Osíres).
O problema consiste em assumir compromisso com dois senhores ao mesmo tempo. Ser Thelemita e ao mesmo tempo assumir compromisso com um grupo osiríaco ou isíaco demonstra falta de coerência em suas ações além de ser uma atitude perigosa do ponto de vista psico-energético podendo o indivíduo ser vítima de um eventual choque de egrégoras.
Na extensa literatura Thelêmica que abrange o Liber AL vel Legis, os escritos do Mestre Therion, os escritos de Marcelo Motta, o Neo Liber Legis e etc... é explicado de forma clara e enfática que as fórmulas de Ísis e Osíres estão obsoletas e tiveram as suas eficácias reduzidas (e não anuladas) de tal forma que nos tempos atuais poucas pessoas conseguem se beneficiar destas fórmulas antigas. Vamos tomar como exemplo a Maçonaria que é uma Tradição Iniciática do Aeon de Osíres. Trilhar um discipulado Maçônico nos tempos atuais não tem mais sobre as pessoas o mesmo efeito que tinha há séculos atrás, quando a humanidade ainda estava inteiramente sob a influência do Aeon de Osíres. Uma fórmula de iniciação perde muito de sua eficácia quando é praticada fora de sua “Era Cósmica” correspondente. Portanto torna-se uma atitude incoerente e contraditória um indivíduo se dizer Thelemita e, ao mesmo tempo, estar comprometido com uma Tradição Osiríaca ou Isíaca.
O caminho iniciático exige ações coerentes por parte de seus praticantes. Como já dissemos anteriormente não há problema algum em um Thelemita utilizar tal ou qual ensinamento de Eras Passadas desde que não fique dividido entre duas fórmulas de iniciação. Vamos tomar como exemplo o Budismo que é uma Tradição Osiríaca. Não tem problema algum em um Thelemita se reunir com um grupo de Budistas e praticar Meditação Vipássana. O problema surge se o Thelemita assumir compromisso iniciático com alguma seita budista.
No momento em que um indivíduo opta por ser Thelemita já está claro e evidente que este mesmo indivíduo não pode assumir nenhum compromisso iniciático com organizações do tipo Maçonaria, Golden Dawn, Rosacruz e afins. Do contrário estará enganando a si mesmo.
O objetivo deste artigo é alertar os buscadores, independente de qual Tradição Iniciática estejam vinculados, sobre um grande perigo que tem desviado muitos aspirantes: a DISPERSÃO!
É muito comum vermos na internet (e também no dia-a-dia) pessoas que estão vinculadas a várias organizações iniciáticas que, muitas vezes, são antagônicas entre si em seus princípios e ensinamentos, e tais pessoas costumam exibir documentos com a intenção de “provar” a validade de suas iniciações. No entanto estes pretensos iniciados se esquecem de que os Mestres da Grande Fraternidade Branca NÃO emitem cartas-patentes de nenhum tipo, e que a única coisa que prova a legitimidade de um sistema de iniciação é a retidão das ações de seus adeptos. É claro que as cartas-patentes e demais documentos possuem a sua importância, mas apenas a nível administrativo e jurídico.
Um indivíduo pode, se quiser, pertencer a mais de uma organização iniciática desde que as respectivas organizações não sejam incompatíveis entre sí com relação aos seus ensinamentos e princípios. Exemplo: um indivíduo pode ser Rosa+Cruz e Maçom ao mesmo tempo visto que são duas tradições que utilizam a mesma Fórmula de Iniciação, a Fórmula de Osíres. No entanto se um indivíduo tentar ser Thelemita e Maçom ao mesmo tempo inevitavelmente ficará DISPERSO entre duas Fórmulas de Iniciação (Hórus e Osíres) podendo, inclusive, sofrer as consequências indesejáveis de um choque de egrégoras. Pode um Thelemita também ser filiado a alguma outra Tradição fora do contexto Thelêmico? A resposta é SIM desde que o Thelemita não fique disperso entre duas Fórmulas de Iniciação. O leitor deste artigo precisa entender que nem todo grupo iniciático está comprometido com alguma Fórmula de Iniciação. Existem diversos grupos iniciáticos que transmitem preciosos ensinamentos esotéricos sem, no entanto, estarem vinculados a alguma Fórmula de Iniciação. Um Thelemita pode pertencer a qualquer um desses grupos sem correr o risco de sofrer um choque de egrégoras. ortanto a COERÊNCIA é fundamental para que haja progresso na jornada iniciática.
DIREÇÃO CENTRAL DO SCT


As Três Fórmulas de Iniciação

A humanidade está atualmente de posse de três Fórmulas de Iniciação:
1.     Fórmula de Ísis
2.     Fórmula de Osíres
3.     Fórmula de Hórus

Cada uma dessas Fórmulas de Iniciação tem correspondência com uma Era Cósmica, também chamada de Aeon. A Fórmula de Ísis corresponde ao Aeon de Ísis. A Fórmula de Osíres corresponde ao Aeon de Osíres. E a Fórmula de Hórus corresponde ao Aeon de Hórus.

Uma Fórmula de Iniciação possui total eficácia quando é praticada sob a influência da Era Cósmica (Aeon) que lhe é correspondente. Exemplo: praticar a fórmula de Osíres dentro do Aeon de Osíres torna a respectiva fórmula potente e eficaz. A mesma Fórmula de Osíres quando praticada fora de sua Era Cósmica (Aeon) correspondente, a torna fraca e com pouca eficácia e, consequentemente, poucas pessoas conseguem se beneficiar da respectiva fórmula.

Vamos agora explicar ao leitor as características gerais de cada fórmula de iniciação:

1.     A Fórmula de Ísis:

As Tradições Iniciáticas que utilizam a Fórmula de Ísis são politeístas, animistas e matriarcais. Um homem pode ser adepto de uma Tradição Isíaca mas os cargos de Chefia são reservados às mulheres.

A principal característica das Tradições Isíacas reside no contato permanente de seus adeptos com a Natureza. Inclusive a Fórmula de Ísis só consegue ser eficaz se seus adeptos estiverem em contato permanente com a Natureza. Todas as práticas místicas e mágicas das Tradições Isíacas são orientadas no sentido de promover a integração do ser-humano com a Natureza para desta obter, por vias intuitivas e/ou mediúnicas, ensinamentos espirituais.

Outra característica marcante dos adeptos das Tradições Isíacas é a entrega aos “prazeres” por considerá-los como uma forma natural de elevação espiritual.

Exemplos de Tradições Isíacas: todas as Tradições que promovem a integração do ser-humano com o meio natural tais como o Paganismo Europeu, Pajelança Brasileira, Xamanismo, Animismo e Bruxaria.

Para compreender a Fórmula de Ísis basta refletirmos sobre este ensinamento do grande iniciado Druída Philéas Lebesgue:

Um olhar claro que saiba ver a natureza;
um coração simples capaz de senti-la,
e um Espírito  reto que ouse segui-la.

Este precioso ensinamento nos dá uma idéia clara sobre a Fórmula de Ísis.

2.     A Fórmula de Osíres

As Tradições Iniciáticas que utilizam a Fórmula de Osíres são Monoteístas, Ascéticas e Patriarcais. Repudiam os cultos politeístas e pregam a existência de um Ser Supremo que possui vários nomes e atributos masculinos (Deus, Iavé, IAO, Krishna, Adi-Buda, Allah e etc...). Nas Tradições Osiríacas é muito evidente a noção de “pecado” e “inferno” e seus adeptos costumam apresentar uma postura de aversão aos “prazeres” por considerá-los pecaminosos e como conseqüência desta postura adotam o Ascetismo como uma forma segura de evoluir espiritualmente e evitar as tentações. Exemplos de Tradições Osiríacas: Judaísmo, Cristianismo, Islamismo, Budismo, Jainismo, Brahmanismo, Rosacruz, Maçonaria, Martinismo, Ordens Templárias e etc.

Para que a Fórmula de Osíres seja eficaz é necessário que seus adeptos reconheçam a sua nulidade e se rendam a um Poder Supremo (Jesus, Buda, Allah, etc.).

As práticas Místicas e Mágicas das Tradições Iniciáticas Osiríacas são orientadas no sentido de promover a Redenção da personalidade terrestre (corpo e mente) ao Deus Interior (Cristo Interno, Atman, Natureza Búdica, etc...). 

Para compreender a Fórmula de Osíres temos que refletir sobre a Fórmula de Iniciação dos Antigos Rosacruzes:

Ex Deo Nascimur
In Jesus Morimur
Per Spiritum Sanctum Reviviscimus.

Tradução:

Nós Nascemos por Deus
Morremos em Jesus
e Renascemos pelo Espírito Santo.

Ao praticar a Fórmula de Osíres o adepto morre como profano para nascer como iniciado.

3.     A Fórmula de Hórus

A Fórmula de Hórus concilia as Fórmulas de Ísis e Osíres e as Transcende. Portanto “Transcendência” é a palavra-chave da Fórmula de Hórus. A Fórmula de Hórus é a Transcendência da dualidade. O objetivo daqueles que praticam a Fórmula de Hórus consiste em ir além dos pares de opostos (dualidade) para encontrar a UNIDADE.

Nas Tradições Iniciáticas Horusíacas não há posturas sexistas (matriarcalismo vs patriarcalismo) visto que ambos os gêneros (masculino e feminino) são reconhecidos como igualmente importantes.

As Tradições Iniciáticas Horusíacas se caracterizam por seu ecletismo e versatilidade visto que utilizam o que há de melhor em outras Tradições sem negligenciar a Fórmula de Hórus.

Para que a Fórmula de Hórus se torne eficaz é necessário que seus adeptos não estejam vinculados a Paradigmas ultrapassados seja no campo da iniciação como também no campo dos assuntos mundanos.

As práticas místicas e mágicas das Tradições Horusíacas são orientadas no sentido de promover a integração do ser-humano com o Universo, daí a célebre expressão Thelêmica “Todo Homem e toda Mulher é uma Estrela”.

As Tradições Iniciáticas baseadas na Fórmula de Hórus não negam o politeísmo das Tradições Isíacas e também não negam o monoteísmo das Tradições Osiríacas. O Tanto o politeísmo como o monoteísmo são vistos pelas Tradições Horusíacas como fases do entendimento a respeito da Divindade. No entanto as Tradições Horusíacas não se baseiam em nenhuma dessas duas formas de entendimento mas as transcende dando lugar a uma terceira forma de entendimento que é o MONISMO (ou “não-dualismo) que pode ser resumido em um trecho do Liber LXXVII (de autoria do Mestre Therion): NÃO EXISTE DEUS SENÃO O HOMEM.

Portanto nas Tradições Horusíacas o homem não está separado da Divindade visto que o homem e a Divindade são uma coisa só.

Além da palavra TRANSCENDÊNCIA também podemos usar a palavra UNIDADE como palavra-chave para definir a Fórmula de Hórus.

Exemplos de Tradições Horusíacas: até o momento presente só existem as diversas Ordens Thelêmicas como portadores da Fórmula de Hórus.

DIREÇÃO CENTRAL DO SCT

Nenhum comentário:

Postar um comentário